Decreto nº 6.657 de 20 de Novembro de 2008

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Publicado por Presidência da República

Brasília, 20 de novembro de 2008; 187º da Independência e 120º da República.


Art. 310

da MPv nº 441, de 2008. Regulamenta o art. 310 da Medida Provisória nº 441, de 29 de agosto de 2008, dispondo sobre a remuneração dos empregados anistiados pela Lei nº 8.878, de 11 de maio de 1994, que retornarem ao serviço na administração pública federal direta, autárquica e fundacional. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA , no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto no art. 310 da Medida Provisória nº 441, de 29 de agosto de 2008, DECRETA:

Art. 1º

A fixação da remuneração do empregado de órgão ou entidade da União beneficiado pela Lei nº 8.878, de 11 de maio de 1994 , que retornar ao serviço na administração pública federal, direta, autárquica ou fundacional com fundamento no parágrafo único do art. 2º daquela Lei, seguirá o disposto neste Decreto.

Art. 2º

Caberá ao empregado mencionado no art. 1º apresentar comprovação de todas as parcelas remuneratórias a que fazia jus na data de sua demissão, no prazo decadencial de quinze dias do retorno, as quais serão atualizadas pelos índices de correção adotados para a atualização dos benefícios do regime geral da previdência social, desde aquela data até a do mês anterior ao do retorno.

Art. 3º

Não sendo válida, ou não havendo a comprovação referida no art. 2º, a administração pública fixará a remuneração do empregado:

I

pela recomposição da remuneração original, atualizada pelos índices de correção adotados para a atualização dos benefícios do regime geral da previdência social, desde a data do desligamento até o mês anterior ao retorno, do emprego, por meio do exame de registros fidedignos referentes ao empregado em poder da administração pública ou constantes da Carteira de Trabalho e Previdência Social do trabalhador, respeitados os limites máximos constantes do Anexo CLXX da Medida Provisória nº 441, de 29 de agosto de 2008 ; ou

II

na ausência dos registros de que trata o inciso I, pelo posicionamento na Tabela constante do Anexo deste Decreto, mediante análise do nível do emprego ocupado e contagem de tempo de serviço no emprego.

§ 1º

Na hipótese prevista no inciso II do<strong> caput , considerar-se-á o nível de instrução do emprego ocupado à época do desligamento.

§ 2º

O posicionamento na Tabela constante do Anexo a este Decreto observará a contagem de tempo de serviço no emprego ocupado, à época do desligamento, a saber:

I

até três anos, na referência A, do respectivo nível de emprego;

II

de mais de três a menos de seis anos, na referência B do respectivo nível de emprego;

III

de seis a menos de dez anos, na referência C do respectivo nível de emprego; e

IV

dez ou mais anos, na referência D do respectivo nível de emprego.

Art. 4º

É vedada a combinação da remuneração fixada nos termos do art. 2º com as parcelas remuneratórias de que tratam os incisos I e II do<strong> caput do art. 3º.

Art. 5º

Não haverá pagamento de caráter retroativo.

Art. 6º

Aos empregados de que trata o art. 1º serão devidos os auxílios transporte e alimentação, observadas as normas e regulamentos aplicáveis aos servidores públicos federais.

Art. 7º

A partir da data do retorno, os valores das parcelas remuneratórias devidas aos empregados de que trata o art. 1º serão reajustados nas mesmas datas e índices da revisão geral dos vencimentos dos servidores públicos federais.

Art. 8º

Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.


LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA João Bernardo de Azevedo Bringel

Este texto não substitui o publicado no DOU de 21.11.2008 e retificado no DOU de 24.11.2008

Anexo

ANEXO

TABELA DE REFERÊNCIA

REMUNERAÇÃO DOS BENEFICIADOS PELA LEI Nº 8.878, DE 11 DE MAIO DE 1994

Em R$

NÍVEL DO CARGO/EMPREGO

REFERÊNCIA

EFEITOS FINANCEIROS

ATÉ 30 DE JUNHO DE 2009

A PARTIR DE 1º DE JULHO DE 2009

A PARTIR DE 1º DE JULHO DE 2010

SUPERIOR

D

3.035,00

3.410,00

5.655,80

C

2.697,78

3.031,11

5.027,38

B

2.400,00

2.894,32

4.468,78

A

2.250,00

2.300,00

2.350,00

INTERMEDIÁRIO

D

2.070,00

2.447,40

2.903,00

C

2.050,00

2.175,47

2.580,44

B

1.900,00

1.950,00

2.000,00

A

1.650,00

1.750,00

1.850,00

AUXILIAR

D

1.591,56

1.796,00

2.008,50

C

1.457,00

1.630,00

1.800,00

B

1.200,00

1.519,06

1.650,00

A

985,00

1.257,53

1.319,06