home
Busca

Encontrar artigo

Busca

Selecione o artigo desejado

Decreto DECRETO DE 18 DE AGOSTO DE 1997. de 18/8/1997

DECRETO DE 18 DE AGOSTO DE 1997.
Autoriza a empresa RIGATOSSO HERMANOS SOCIEDADE ANÔNIMA a estabelecer filial na República Federativa do Brasil, sob a denominação social de RIGATOSSO HERMANOS SOCIEDADE ANÔNIMA, e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA , no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto no art. 64 do Decreto-lei nº 2.627, de 26 de setembro de 1940, mantido pelo art. 300 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e o que consta no Processo MICT nº 52700-000185/97-00, DECRETA:
Brasília, 18 de agosto de 1997; 176º da Independência e 109º da República.

Art. 1º

Fica a empresa RIGATOSSO HERMANOS SOCIEDADE ANÔNIMA, com Sede social na Rua 27 de Fevereiro, 3223, da Cidade de Rosário, Província de Santa Fé, República Argentina, autorizada a funcionar no Brasil, por intermédio da filial RIGATOSSO HERMANOS SOCIEDADE ANÔNIMA, tendo como objeto social o transporte automotor de cargas gerais, com capital destacado de R$10.000,00 (dez mil reais), para o desempenho das suas atividades em território nacional, obrigando-se a cumprir integralmente as leis e regulamentos em vigor ou que venham a vigorar sobre o objeto da presente autorização.

Art. 2º

Ficam ainda estabelecidas as seguintes obrigações:

I

a empresa RIGATOSSO HERMANOS SOCIEDADE ANÔNIMA é obrigada a ter permanentemente um representante legal no Brasil, junto à filial RIGATOSSO HERNIANOS SOCIEDADE ANÔNIMA, com plenos e ilimitados poderes para tratar quaisquer questões e resolvê-las definitivamente, podendo ser demandado e receber citação inicial pela sociedade;

II

todos os atos que praticar no Brasil ficarão sujeitos às leis e aos tribunais brasileiros, sem que, em tempo algum, possa a referida empresa reclamar qualquer exceção, fundada em seus Estatutos;

III

a sociedade não poderá realizar no Brasil atividades constantes de seus Estatutos vedadas às sociedades estrangeiras e somente poderá exercer as que dependam de aprovação previa de órgão governamental, sob as condições autorizadas:

IV

dependerá de aprovação do governo brasileiro qualquer alteração nos Estatutos da empresa, que implique na mudança de condições e regras estabelecidas na presente autorização;

V

publicado o ato de autorização, fica a empresa obrigada a providenciar o arquivamento na Junta Comercial da unidade federativa onde se localiza, das folhas do Diário Oficial da União e dos documentos que instruíram o requerimento desta autorização;

VI

ao encerramento de cada exercício social, deverá apresentar à Junta Comercial da unidade federativa onde estiver localizada, para anotação nos registros, folha do Diário Oficial da União, do Estado ou do Distrito Federal, conforme o caso, e de jornal de grande circulação, contendo as publicações obrigatórias por força do art. 70 e parágrafo único do Decreto-lei nº 2.627, de 26 de setembro de 1940 , mantido pelo art. 300 da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976;

VII

a infração de qualquer das obrigações, para a qual não esteja cominada pena especial, será punida, considerando-se a gravidade da falta, com cassação da autorização.

Art. 3º

Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO Francisco Dornelles